4 de fev de 2013

Viradas de mesa no futebol brasileiro

Que o futebol é o esporte número um no Brasil e em vários países do mundo, não há dúvida. É apaixonante, intrigante, enigmático, cheio de nuances, malandragem e exibicionismo. Se hoje em dia temos ou não o melhor futebol do mundo, a Espanha está aí para colocar em dúvida essa questão. Numa coisa o futebol brasileiro sempre foi campeão: nas viradas de mesa. A expressão “virada de mesa” no futebol é usada quando algum resultado que aconteceu dentro do campo é mudado através de “canetadas”. Existem inúmeras dessas situações no futebol brasileiro e vários casos são bem famosos.
Em relação ao Campeonato Brasileiro, é preciso levar em conta que nos anos 80 por exemplo, os times que disputavam a Taça de Ouro (primeira divisão) e a Taça de Prata (segunda divisão) eram classificados de acordo com suas campanhas nos Campeonatos Estaduais. Então o que acontecia: times grandes que não alcançavam posições classificatórias nos Estaduais, disputavam a Taça de Prata (equivalente a segunda divisão) mas curiosamente no mesmo ano passavam para a Taça de Ouro mesmo sem conquistar o título ou obter classificação. Bastava ser um time “grande”. Outros entravam como convidados e o caso mais claro é o Santos em 1983, que acabou se tornando vice-campeão brasileiro porque montou um timaço para disputar a primeira divisão como “convidado”. É preciso lembrar também de casos escandalosos de arbitragens e o Brasileiro de 2005 é um exemplo bem recente. O árbitro envolvido, réu confesso na manipulação de resultados fez com que vários jogos fossem realizados novamente, foi punido e não pode mais apitar nenhum jogo de futebol. O campeonato daquele ano ficou manchado. Muitos se esquecem também do caso Sandro Hiroshi do São Paulo no final dos anos 90, onde pontos foram tirados do tricolor e dados de presente ao Botafogo e ao Internacional, mas só o Botafogo cairia para a segunda divisão se não fosse agraciado com a canetada da CBF e com isso o pobre Gama de Brasília pagou o pato na época.
Outro exemplo foi o jogo final do Campeonato Brasileiro de 1974 que foi transferido do Mineirão para o Maracanã numa clara ajuda ao Vasco e em detrimento do direito do Cruzeiro de fazer o jogo em sua casa.
O São Paulo já disputou a Segundona do Paulista e no mesmo ano subiu para a primeira. O pessoal gosta de esquecer disso.
E a Copa União de 87? Particularmente considero o Flamengo como Campeão Brasileiro de 87. O Sport é o campeão da segundona. Flamengo e Inter fizeram muito bem em não participarem daquele ridículo cruzamento com Sport e Guarani que a CBF havia determinado. O grande erro depois disso foi a punição dada ao América-RJ que havia se rebelado contra a CBF e nunca mais se recuperou.
Há também o famoso caso das “papeletas amarelas” do Campeonato Carioca de 1986 onde o Flamengo seria o beneficiado. Os jogos do Flamengo no campeonato estadual de 1986 criavam sempre muita polêmica: expulsões injustas de jogadores dos seus adversários, pênaltis duvidosos a favor do rubro-negro, gols em impedimento, etc etc. Com todas essas irregularidades somadas, o Flamengo acabou vencendo o campeonato mas não haviam provas que questionassem a legitimidade deste título, no entanto, meses depois surgem documentos na Federação de Futebol do Rio de Janeiro que justificariam o motivo de toda aquela desconfiança. Tais documentos eram as famosas papeletas amarelas, cujo conteúdo revelava um audacioso esquema de propinas, beneficiando árbitros que apitavam jogos do Flamengo. Não houve nenhuma punição. Entretanto o título de 86 é questionado até hoje pela sua notória ilegitimidade.
Não fiz um levantamento completo abrangendo todas as divisões porque sem dúvida alguma uma única página do blog não seria suficiente. Com isso, fica claro que todos os times de uma maneira ou de outra acabam tendo o rabo preso.
Recentemente, a CBF decidiu considerar os campeonatos nacionais de 1959 a 1970. O único título que ainda está nos tribunais é o de 1987. Lamentavelmente parece não ter fim.
Segue uma pequena lista de beneficiados:
Palmeiras – subiu em 1981, em um mesmo ano, da Taça de Prata (2ª Divisão da época) para a Taça de Ouro (1ª Divisão), após a disputa de duas fases na Taça de Prata;
Corinthians – idem, em 1982;
Guarani – idem, em 1983;
Botafogo-SP – idem, em 1983;
Santos – entrou convidado no Campeonato Brasileiro de 1983 que foi disputado por 40 clubes, já que no campo não obtivera classificação, pois foi o 9º colocado no Estadual de São Paulo (classificatório para o Brasileiro) em 1982
Vasco – entrou convidado no Campeonato Brasileiro de 1984, disputado por 40 clubes, já que no campo não obtivera classificação, pois foi 9º colocado (entre 12 times) no Estadual do Rio de Janeiro (classificatório para o Brasileiro) em 1983 e acabou vice-campeão brasileiro em 1984, perdendo o título para o Fluminense.
Botafogo-RJ – foi incluído na 2ª fase do Brasileiro de 1986 por mudança de regulamento no meio da competição;
Fluminense-RJ – Caiu em 96 mas disputou o Brasileiro de 97 na primeira divisão. Caiu novamente e não satisfeito com a mediocridade instalada na época, em 98 caiu para terceira divisão. Em 99 foi campeão da terceira divisão e subiu direto para a primeira em 2000, já que o campeonato de 99 tinham problemas.
Santos, de novo – foi penúltimo colocado (15º) no módulo verde de 1987 e mesmo assim participou do Brasileiro de 1988, pois não rebaixaram ninguém;
Corinthians, de novo – foi último colocado (16º) no módulo verde de 1987 e mesmo assim participou do Brasileiro de 1988;
Vitória-BA – recebeu de volta os cinco pontos que deveria ter perdido por escalar jogador irregularmente no Brasileiro de 1990, livrando-o do rebaixamento (sobrou pro São José);
Grêmio – Entrou como convidado no Brasileiro de 1984. Foi rebaixado em 1991 e não conseguiu a volta no campo, sendo resgatado em 1993 por manobra que inchou novamente o campeonato que já contava com 20 clubes. Outro clube beneficado com essa canetada foi Portuguesa.
Botafogo-RJ – foi penúltimo (31º) em 1993 e não foi rebaixado porque havia o grupo dos que não podiam ser rebaixados
Atlético-MG – foi último (32º) em 1993 e não foi rebaixado porque havia o grupo dos que não podiam ser rebaixados
Portanto, atenção: antes de tirar uma onda do seu amigo, procure saber sobre seu time para não pagar um mico por falta de informação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá
Deixe seu comentário e identifique-se.
Credibilidade é tudo.
Grande abraço e obrigado.