28 de set de 2015

Lista com todos os campeões brasileiros e os maiores jejuns de títulos

O Campeonato Brasileiro de 2015 ainda não chegou ao fim. A história dessa disputa dificílima gera algumas discussões ao longo dos anos no que se refere a sua primeira edição e a famosa briga de 1987. Independente do nome do campeonato, na minha opinião devemos considerar desde 1959, quando teve a Taça Brasil e foi dali que realmente começaram as disputas entre times de quase todo o país num só torneio. A CBF custou a aceitar isso, só considerava de 1971 para cá e somente aceitou unificar os títulos há cerca de 5 anos. Na década de 70 os campeonatos tiveram um número excessivo de clubes. Nessa época a famosa frase "Onde a arena vai mal, mais um clube no nacional" era a moda da ditadura. Times sem qualquer expressão disputavam o campeonato a convite por ligação puramente política. Ao longo dos anos essa situação foi melhorando e talvez a melhor decisão tenha sido a partir de 2003, quando o campeonato passou a ser disputado por pontos corridos. Decisão acertada apesar de gerar algumas polêmicas pois há quem goste e muito do famoso mata-mata. Porém, isso é o que menos importa nessa postagem e segue abaixo todos os campeões brasileiros desde 1959. É preciso deixar claro que em 1967 e 1968, foram disputados dois campeonatos, Taça Brasil (*) e Torneio Roberto Gomes Pedrosa (**) e a CBF considera dois títulos para cada ano. Então vamos lá.

1959 - Bahia
1960 - Palmeiras
1961 - Santos
1962 - Santos
1963 - Santos
1964 - Santos
1965 - Santos
1966 - Cruzeiro
1967 - Palmeiras (*)
1967 - Palmeiras (**)
1968 - Botafogo (*)
1968 - Santos (**)
1969 - Palmeiras
1970 - Fluminense
1971 - Atlético Mineiro
1972 - Palmeiras
1973 - Palmeiras
1974 - Vasco da Gama
1975 - Internacional
1976 - Internacional
1977 - São Paulo
1978 - Guarani
1979 - Internacional
1980 - Flamengo
1981 - Grêmio
1982 - Flamengo
1983 - Flamengo
1984 - Fluminense
1985 - Coritiba
1986 - São Paulo
1987 - Sport Recife (Pela CBF) e Flamengo (Copa União)
1988 - Bahia
1989 - Vasco da Gama
1990 - Corínthians
1991 - São Paulo
1992 - Flamengo
1993 - Palmeiras
1994 - Palmeiras
1995 - Botafogo
1996 - Grêmio
1997 - Vasco da Gama
1998 - Corínthians
1999 - Corínthians
2000 - Vasco da Gama (Copa João Havelange)
2001 - Atlético Paranaense
2002 - Santos
2003 - Cruzeiro
2004 - Santos
2005 - Corínthians
2006 - São Paulo
2007 - São Paulo
2008 - São Paulo
2009 - Flamengo
2010 - Fluminense
2011 - Corínthians
2012 - Fluminense
2013 - Cruzeiro
2014 - Cruzeiro

Lista por número de títulos:
Santos - 8 títulos
Palmeiras - 8 títulos
São Paulo - 6 títulos
Flamengo - 5 títulos (não está o título da Copa União de 1987)
Corínthians - 5 títulos
Fluminense - 4 títulos
Vasco da Gama - 4 títulos
Cruzeiro - 4 títulos
Internacional - 3 títulos
Botafogo - 2 títulos
Grêmio - 2 títulos
Bahia - 2 títulos
Atlético Mineiro - 1 título
Sport Recife - 1 título
Coritiba - 1 título
Guarani - 1 título
Atlético Paranaense - 1 título

Agora uma lista com os maiores jejuns de títulos do Brasileirão a partir de 10 anos:

Atlético Mineiro - 43 anos
Guarani - 35 anos
Internacional - 34 anos
Coritiba - 29 anos
Sport Recife - 27 anos
Bahia - 26 anos
Palmeiras - 19 anos
Botafogo - 18 anos
Grêmio - 17 anos
Vasco da Gama - 14 anos
Atlético Paranaense - 13 anos
Santos - 10 anos




14 de set de 2015

Jamais esqueçam de um Rolling Stone

Brian Jones
Você conhece Lewis Bryan Hopkin Jones? Não? Trata-se de Brian Jones, lendário guitarrista da banda The Rolling Stones no período de 1962 a 1969 e que nasceu em Gloucestershire, Reino Unido, no dia 28 de Fevereiro de 1942 e faleceu na cidade de Essex, condado da Inglaterra em 3 de Julho de 1969. Sua morte até hoje é recheada de mistérios, tendo como ponto principal ter sido encontrado morto na piscina de sua casa.
Nessa rápida matéria que escrevo não há nada de biográfico e é totalmente isenta da intenção de julgamentos desnecessários, inúteis e jamais emitiria qualquer opinião sobre o que aconteceu ao músico em relação a sua morte. Fato é que existem vários livros lançados ao longo de décadas que sempre questionam como teria acontecido a tragédia e na verdade ninguém chega a uma real conclusão.
Brian Jones foi guitarrista dos Stones e esse é o principal motivo de eu estar aqui escrevendo um pouco sobre essa passagem maravilhosa pelo mundo do rock desse músico talentoso, emblemático e carismático.
Brian não era um compositor assíduo, porém, tocava inúmeros instrumentos e muitos deles usados nas gravações com os Stones, entre eles a gaita e a cítara. Entre as 9 canções compostas por Brian Jones para os Stones, estão "Stoned" e "2120 South Michigan Avenue".
A história do encontro de Mick Jagger e Keith Richards numa estação do metrô com alguns discos de blues e com o convite de Brian Jones para montarem uma banda, é conhecido por todos como o início dos Rolling Stones. A maior banda de rock de todos os tempos, que me desculpem os fãs dos Beatles onde também me incluo, dava seu pontapé inicial em 1962. A presença de palco e a facilidade em tocar guitarra deixavam Brian bem a vontade nos pequenos palcos no início de carreira e que ao longo dos anos o levaria a queridinho da mídia especializada e das fãs ensandecidas pelo guitarrista, deixando Mick Jagger, Keith Richards, Bill Wyman e Charlie Watts praticamente em segundo plano.
Aparentemente essa situação incomodava principalmente Mick Jagger, que como vocalista da banda queria ser a atração principal. Talvez esse seja um dos motivos que levou Brian Jones praticamente a expulsão dos Stones em 1969 durante as gravações do álbum "Let it Bleed", pouco antes de sua morte. Muitos gostam de dizer que foi uma espécie de afastamento, porém, ficou notório que não era bem assim. O clima era tenso, as drogas estavam sendo usadas constantemente e influenciaram no péssimo relacionamento dos últimos anos.
Uma pena, pois foi uma fase extremamente empolgante dos Stones onde lançaram 10 álbuns e duas coletâneas em 7 anos, entre eles as pérolas "Their Satanic Majesties Request", "Between the Bottons" e o lendário "Beggar´s Banquet".
Fato é que Brian Jones foi peça fundamental na formação inicial e básica dos primeiros anos de vida dos Stones e qualquer questionamento sobre sua habilidade e talento é totalmente dispensável.
Temos que ter respeito pelos músicos importantes na história do rock e da música que já passaram para o lado de lá, deixando registrado em discos e vídeos as suas obras. Brian Jones é um deles e com certeza está distribuindo a sua arte com outras grandes feras que já partiram.
Brian foi substituído na banda por outro grande músico, Mick Taylor. Mas isso já é uma outra história.
Basta aos fãs deixarem sempre registrado de alguma forma, a atenção e o carinho que Brian Jones merece. Não é sempre que aparece nesse planeta um músico com um talento ímpar e extraordinário como esse britânico, um eterno Rolling Stone.


1 de set de 2015

Indústria de multas ou indústria de infratores?

Não quero em hipótese alguma polemizar a minha opinião e preciso deixar bem claro que não há qualquer vínculo com partido político de minha parte em relação a polêmica das últimas semanas em relação a diminuição de velocidade nas marginais e em algumas avenidas de São Paulo. Como morei nessa cidade por mais de 20 anos, sempre procuro entender o que anda acontecendo por lá. Hoje a cidade está moderna comparada ao tempo que vivi por lá, porém, muito mais cruel, sanguinária e sem limites para falta de segurança que os moradores hoje em dia precisam conviver.
A decisão de diminuir a velocidade poderia ter sido feita por prefeito de partido A, B, C, D ou Z que pra mim não teria qualquer importância. Apenas acho uma decisão correta que vai com certeza diminuir a "ferocidade" de motoristas infratores que não se preocupam com segurança.
Se há a indústria de multas como muitos dizem, há também a indústria dos infratores, aqueles que não pensam nos outros e sempre dão um jeitinho de burlar regras. Hoje em dia é preciso dirigir por nós e pelos outros. Ninguém, absolutamente ninguém sente-se seguro no trânsito.
Na minha modesta opinião, aqueles que fazem campanhas nas redes sociais são justamente os que gostam de cometer infrações. Será que estou enganado?
Vamos deixar de lado os ideais políticos nesse momento e seguir as leis de trânsito, que assim tudo ficará muito mais fácil e seguro.